Estão sendo executadas as obras das Redes de Distribuição de Água nas Comunidades de Nossa Senhora do Rosário e São Sebastião. O valor total da obra é de R$ 189.685,94, sendo que o recurso conseguido foi de R$ 250 mil do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Durante o processo de licitação a empresa vencedora reduziu o preço. O restante do recurso deverá ser aditivado, ampliando o atendimento as famílias, após a aprovação da Caixa Econômica Federal. No primeiro momento serão atendidas 12 famílias na Comunidade do Rosário e 16 em São Sebastião.

O Departamento Ambiental por meio da Secretaria Municipal da Agricultura de Ibiraiaras, comunica algumas informações sobre o licenciamento ambiental, previstas pelo CONSEMA para atuar em algumas atividades:

Bovinocultura Leiteira

ü  Atividade de impacto local que necessita licenciamento ambiental (Resolução CONSEMA nº 102/2005);

ü  Potencial poluidor alto;

Itens solicitados:

ü  Piso impermeável;

ü  Duas fossas para decantação e estabilização dos dejetos;

ü  Composteira ou vala impermeabilizada para destinação dos animais mortos.

 

Novas construções somente fora de APP;

Construções anteriores a 22/07/2008 em APP poderão ser regularizadas desde que atendam às exigências de infraestrutura e tenham uma distância segura dos recursos hídricos (sem risco de vazamento).

Protocolar o pedido de licenciamento ambiental até 01/09/2016.

 

Oficinas Mecânicas/Centro de Desmanche de veículos/Chapeação e pintura

ü  Atividade de impacto local que necessita licenciamento ambiental (Resolução CONSEMA 288/2014);

ü  Potencial poluidor alto;

Itens solicitados:

ü  Piso impermeável;

ü  Caixa de separação de água e óleo;

ü  Tambores identificados para separação dos resíduos.

 Protocolar o pedido de licenciamento ambiental até 01/09/2016.

A Secretaria Municipal de Saúde convida a toda população para uma audiência pública que acontecerá na próxima quinta-feira (23), às 14h, no Plenarinho Fiorindo Luiz Picolotto, no qual será apresentado o relatório de Gestão de Saúde referente ao 1º quadrimestre de 2016.

Na noite do dia 09 de junho, foi realizado uma formação para os alunos e alguns professores da Escola João Dal Piva. A formação faz parte do Projeto “Alternativas à Violência” (PAV) em parceria com a UPF.

Os membros PAV na região da América Latina se uniram, com o apoio de voluntários de outras partes do mundo, em um esforço para trazer à realidade a primeira Caravana Pela Paz da América do Sul.

O Objetivo do projeto é promover a paz entre os seres humanos, facultando a concretização dos direitos humanos, possibilitando a igualdade de gênero, fazendo frente a discriminação e ampliando a inclusão social. Promove ainda, movimentos que desencadeiem legislação antibelicista (contrário às guerras), que visem ao desarmamento e que impeçam a fabricação e o uso de minas terrestres, bem como a resolução não violenta de conflitos. Atuar em solidariedade a países e grupos em guerra e que seja impedida a participação de crianças, promover a liberdade quanto a orientação sexual, lutar pela defesa dos direitos indígenas e de seu empoderamento e apoiar as ações de outras organizações de educadores para a paz.

A Caravana pela Paz esteve com os professores da Escola João Dal Piva a convite de Helena Schimitz, facilitadora do PAV Brasil e membro do Observatório da Juventude, Educação e Sociedade onde o projeto é desenvolvido. Com o objetivo de dar continuidade a formação docente (que acontece uma vez ao mês na escola), os facilitadores Magaly Quispe e Ivan Quispe (Bolívia) e Wilfredo Benitez (Colômbia) compartilharam experiências e ideias que possam ajudar a construir um cotidiano escolar mais colaborativo pretendendo uma cultura de não-violência.

Um facilitador do PAV de cada um dos quatro países de acolhimento (Bolívia, Brasil, Equador e Colômbia), e a voluntária Iris Hoffman dos Estados Unidos, estão viajando juntos por cidades nesses países. Em pelo menos três locais de cada país, serão realizadas oficinas pelo PAV ou treinamentos, com base em processos e pontos fortes específicos à sociedade de acolhimento. 

Um cinegrafista está capturando vídeos e imagens, documentando a Caravana, a fim de criar em conjunto, uma apresentação sólida para compartilhar o trabalho e realizar este movimento para a paz.